Cada caso é um caso, mas, para muitas pessoas, a opção pela utilização de óculos em vez de lentes de contacto é a mais sensata. Na grande maioria das vezes, o oftalmologista apenas prescreve lentes corretivas e não especifica se o seu paciente deve usar óculos ou lentes de contacto. Nesses casos, cabe a cada utilizador decidir por si.

Óculos ou lentes de contacto?

Ambas as opções apresentam vantagens e desvantagens, mas a grande diferença entre os óculos e as lentes de contacto reside na sua utilização. Nos casos de miopia, por exemplo, as lentes de contacto podem ser mais adequadas, dado estarem mais próximas dos olhos. No entanto, requerem higiene e maiores cuidados.

Por outro lado, os óculos são mais práticos, o que os torna ideais para crianças e adolescentes, por norma, mais descuidados. As lentes de contacto exigem mãos sempre lavadas, serem retiradas antes de dormir e substituídas com regularidade.

Óculos mais adequados para os mais novos

No entanto, nalguns casos, as lentes de contacto podem irritar os olhos, o que faz com que os óculos sejam a opção mais ajustada. As crianças são outro segmento que deve utilizar óculos em vez de lentes de contacto. Isto porque, além de terem frequentemente as mãos sujas, não são tão zelosas quanto aos cuidados a ter com as lentes.

Além disso, as brincadeiras, os jogos e as correrias podem fazer com que as lentes saltem do olho e se percam. Por isso, é sempre preferível optar por um tradicional par de óculos para crianças ou jovens adolescentes.

Um par de óculos é:

  • Lavável
  • Ajustável
  • Reparável
  • Substituível

Ao contrário das lentes de contacto, num par de óculos, quase tudo pode ser substituído, desde as armações às lentes. Tudo sem que tenha de comprar um par de óculos novo.

Para saber mais ou escolher o seu par de óculos, visite-nos.

StumbleUponEmail