É do conhecimento comum que o astigmatismo é um erro refrativo que provoca visão nublada e dificuldades na focagem de objetos, fruto de irregularidades na curvatura da córnea ou da lente do olho. Isto faz com que os raios de luz que entram no olho não convirjam num único ponto de focagem da retina, o que provoca as imagens desfocadas.

O que pouca gente sabe é que existem vários tipos de astigmatismo e que todos têm consequências e formas de tratamento diferentes.

O que difere os vários tipos de astigmatismo?

Existem várias classificações, com base nos fatores clínicos e noutras características. No entanto, este tipo de erro refrativo pode ser agrupado em regular e irregular. A perpendicularidade dos principais meridianos da córnea determina se se trata de astigmatismo regular ou irregular.

O meridiano do olho é uma linha imaginária que atravessa o olho e é intersetada nos polos anterior e posterior, considerando o centro da pupila como um desses polos.

Regular. As irregularidades na córnea ou na curvatura da lente do olho provocam o astigmatismo regular. Nesta condição, os meridianos principais estão sempre 90 graus distantes um do outro, o que faz com que haja uma variação consecutiva na força refrativa de um para o outro. Este é o tipo mais comum e provoca visão nublada, dores de cabeça e sensibilidade à luz, entre outros sintomas.

Irregular. Aqui, os meridianos principais estão separados uns dos outros por um ângulo diferente de 90 graus. Ou seja, não são perpendiculares uns aos outros. A curvatura de cada meridiano não é uniforme. Muda de um ponto para o outro ao longo da entrada da pupila. O tipo irregular é muito incomum quando comparado com o tipo regular.

Para saber mais sobre astigmatismo, contacte-nos ou visite uma das nossas lojas.

StumbleUponEmail